As melhores marcas anunciam aqui

As melhores marcas anunciam aqui

sábado, 21 de março de 2015

Presença e Atuação


O vereador Luciano Bezerra (PR), líder do Governo na Câmara de Vereadores, participou essa semana de importantes reuniões. 

Na quarta-feira (18), esteve presente em mais uma reunião de formação do Conselho Municipal de Mobilidade Urbana. Em sua fala no evento o vereador fez uma explanação de sobre as atribuições do Conselho e esclareceu dúvidas dos participantes. 
Luciano Bezerra é membro suplente no Conselho de Mobilidade Urbana, além de ser o autor da Lei nº 2.115/2013, que  Instituiu o Código de Mobilidade Urbana de Santa Cruz do Capibaribe. 

No mesmo dia participou da audiência pública realizada na Câmara de Vereadores, que discutiu a regulamentação do horário de funcionamento dos bares, restaurantes da cidade. 

Na tarde da quinta-feira (19) o vereador discursou na 6ª reunião ordinária da Câmara, onde entre outros assuntos, o líder do governo falou da importância da aprovação do Projeto de Lei nº 075/2014 de sua autoria intitulado “Programa Cidade Verde”, que trata da adoção de áreas verdes públicas pela iniciativa privada. 

“Tivemos uma agenda bastante movimentada e produtiva essa semana, onde pudemos contribuir com várias áreas da nossa cidade”, comentou o vereador. 

NOTA À IMPRENSA


Venho por meio desta, esclarecer alguns pontos sobre notícias veiculadas na mídia local a respeito de uma representação apresentada pelo Sr Valdir Paulo contra minha pessoa.
Movido não sei por que, o cidadão mencionado, tentou fazer de uma fala minha em reunião extraordinária na Câmara de Vereadores algo que pudesse me incriminar.

Tal representação foi indeferida pela promotora de Justiça Bianca Stella Azevedo Barroso conforme documento anexo, cuja parte do teor transcrevo a seguir: “...para a deflagração de qualquer investigação pelo Ministério Público é necessária que a representação possua indicação dos meios de prova que podem dar ensejo à adoção de medidas por parte desta Promotoria de Justiça, evitando-se, assim, incursões investigatórias a título de verdadeiras aventuras, em busca de algum ilícito”.
Mais abaixo o texto complementa “...Configura-se, assim, a hipótese de indeferimento da presente reclamação... Como assinala Hugo Nigro Mazzilli, isso poderá ocorrer em hipótese como quando o requerimento não forneça um mínimo indispensável para iniciar-se a investigação...”.

Dado ao exposto cabe aos que publicaram, de forma irresponsável, sem averiguar a veracidade dos fatos, inclusive citando pontos que não existem na representação, fazer a devida correção e dar a mesma publicidade desta nota, nota esta investida da verdade com a culminância do arquivamento da representação.

Atacar-me de forma leviana está se tornando rotina. O mal que fiz foi denunciar malfeitos dessa administração municipal que de forma notadamente maquiada malversa os recursos públicos e causa mal a nossa cidade. Talvez seja isso que move alguns para, por qualquer motivo, tentar manchar a minha imagem.

Alguns blogs e programas de rádio deram enorme publicidade ao caso, inclusive fazendo insinuações mentirosas, mas vou continuar firme em meus propósitos de continuar trabalhando e defendendo aqueles que mais necessitam.

Os mais humildes terão sempre a minha voz como arma contra esses que se locupletam e cujo maior interesse é acumular riquezas e engrandecerem seus próprios nomes.
Portanto, mais uma vez saio com meu nome limpo e a verdade apareceu. Espero que esses mesmos que foram tão céleres em dizer que eu poderia perder meu mandato deem a mesma evidência ao conteúdo desta nota, agora que a verdade foi restabelecida.


Santa Cruz do Capibaribe, 21 de março de 2015.


Vereador Carlinhos da Cohab

sexta-feira, 20 de março de 2015


Pernambucano influente

Um aliado poderoso 
Com a bola cheia junto ao ministro das Cidades, Gilberto Kassab, o secretário estadual de Cidades, André de Paula, soprou no ouvido do aliado que o prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), precisava destravar dois empréstimos na CEF. 

Em menos de uma semana, a burocracia foi vencida e Geraldo vai poder contar com um total de R$ 200 milhões, R$ 120 milhões de um contrato e R$ 80 milhões de outro, ambos já liberados.

Do blog de Magno Martins

Quem manda no Brasil é o PMDB, diz o caçula dos “Ferreira Gomes”

Ivo Gomes - reprodução Facebook
O deputado estadual Ivo Gomes (PROS-CE), irmão do ex-ministros Cid e Ciro Gomes, usou ontem as redes sociais para criticar a saída do primeiro do Ministério da Educação e atacar a presidente Dilma Rousseff por, supostamente, estar rendida ao PMDB.
Ele escreveu o seguinte no seu facebook: “Pronto, galera do impeachment. Não precisa mais pedi-lo. Dilma prostrou-se. Quem manda no Brasil é o PMDB e a corrupção venceu a verdade”.
Ivo, o caçula dos irmãos, é secretário das Cidades do governador Camilo Santana (PT), que é do mesmo partido da presidente.
Santana derrotou o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), que também é aliado da presidente da República.

Santa Cruz


Candidato do PMDB a presidente deve ser Eduardo Paes, diz o deputado Eduardo Cunha

eduardo_paes_foto_alerj
O presidente da Câmara Federal, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse ontem em seu gabinete, numa entrevista exclusiva a um jornal do Paraná, que o PMDB deve ter candidato próprio a presidente da República em 2018 e que o nome de sua preferência é o do atual prefeito
do Rio de Janeiro, Eduardo Paes.

Veja a íntegra da entrevista:
Qual é o significado da demissão de Cid Gomes?
É o significado do tamanho dele. Ele veio aqui para ser demitido, não veio para se explicar. Na verdade mesmo, veio para fazer show, teatro.
Mas a mensagem que ficou para o público em geral foi de que o senhor interferiu na demissão, que foi uma demonstração de força (de sua parte).
Se ele veio aqui para ser demitido, como é que eu interferiria nisso? Ele que afrontou mais uma vez o Parlamento. Já tinha afrontado antes. Ao invés de se retratar, continuou insultando o Parlamento. Ou ele saía do governo ou essa Casa ia entrar em confronto com o Executivo. Então, eu não tenho dúvida de que ele veio aqui para sair. Se ele não viesse aqui com esse objetivo, não faria o show que fez.
Mas o senhor acha que foi um show combinado com a presidente Dilma?
Não. Foi combinado talvez com o irmão dele (Ciro Gomes). Ou com o Tico e o Teco, os neurônios dele. Com a presidente, eu não acredito.
O senhor acha que a Câmara, como instituição, sai mais forte desse episódio?
O fato de que o ministro que agrediu o Parlamento veio aqui se explicar torna a Câmara mais forte. Agora, o que ele falou aqui é consequência da política. Se ele optou por acusar ou afrontar, já sabia que perderia o cargo. Seria até mais forte ele se retratar.
Fala-se que o senhor é hoje de fato o presidente da República.
Isso é bobagem, não é por aí.
Fala-se também que Dilma Rousseff vai dar mais espaço ao PMDB.
Não existe isso. Porque o PMDB não está discutindo espaço no governo. Geralmente, uma parte da opinião pública só tenta fazer valer que o PMDB é um partido fisiológico, que tudo o que acontece no país é uma trama do PMDB para ter mais cargos. Isso não corresponde à realidade. Não estamos atrás de cargos. O partido gostaria de participar mais. É participar discutindo tudo aquilo que precisa acontecer previamente. O PMDB nunca participou disso. Ainda por cima teve que acompanhar um processo em que o governo ajudou a patrocinar um partido fictício (PL)com o objetivo de nos enfraquecer. Se der mais dez ministérios para o PMDB, o problema vai continuar igual.
Mas o que é exatamente esse “participar”?
Por exemplo: quando a gente vai discutir o ajuste fiscal, quer saber quais são as medidas iniciais, quer influenciar, quer concordar ou não com elas. Não simplesmente tomar conhecimento pela imprensa e sair depois tendo que falar sobre uma coisa que nem sabe do que se trata. O PMDB não aceita mais isso.
E tem saída para isso, a presidente aceitaria uma participação assim?

A questão é a seguinte: tem que parar de discutir se o PMDB vai ter este ou aquele governo, tem que discutir se o PMDB entra no governo de verdade.
Passados quatro dias das manifestações, o senhor acha que a presidente aprendeu algo com o que aconteceu?

Ela era o alvo, não há dúvida disso. Mas ainda não deu nem missa de sétimo dia dessa história. Tem que esperar um pouco para ver como vai ficar.
Mas e a reação do governo, como a apresentação do pacote anticorrupção?

Hoje (19) o governo enviou o pedido de urgência para dois dos projetos anticorrupção apresentados. Um tramita aqui há dez anos e outro há quatro. De repente descobriu que eles eram urgentes? Isso aí foi uma maneira de dar satisfação. Acho que a tentativa de buscar essa satisfação é justa, correta, mas achar que isso resolve o problema! Por que não pediu urgência antes?
Então o senhor acha que ainda não houve resposta da presidente às manifestações?
Eu acho que a resposta não se dá apenas por um gesto, um único ato. A gente está vivendo uma crise política. O que vai resolver é um conjunto de mudanças que atinja a forma geral de se fazer política. Não é mudar o nome do articulador político, é mudar a forma como ela é feita, por exemplo.
O senhor já se posicionou diversas vezes contra o impeachment de Dilma. O que o faria mudar de ideia?

Nesse momento? Só mudaria de opinião se houver um ato praticado por ela, no exercício do atual mandato e que haja uma denúncia do procurador-geral da República por crime de responsabilidade e que alguém proponha à Câmara uma denúncia sobre isso. É o que está na lei. Tem que ser uma ação decorrente do exercício do mandato. Na minha opinião, não tem o que fazer quanto a isso.
Mas o que o senhor acha da pressão popular pelo impeachment?
As pessoas estão achando que impeachment é recurso eleitoral. Não é. Impeachment é uma situação de constrangimento do país, de impedimento do presidente da República. Só aconteceu uma vez na nossa história, por outras razões. Você não pode achar que o Brasil é uma republiqueta que vai trocar presidente de uma hora para outra. O sistema presidencialista leva a isso. Quem votou e se arrependeu tem que esperar quatro anos para mudar o presidente. Assim como aquele que votou em mim e se arrependeu também tem que esperar. É bom para o aprendizado político, para que da próxima vez as pessoas prestem bem atenção em quem vão votar.
Mudou algo internamente na Câmara depois da divulgação da lista dos políticos que serão investigados pela Lava Jato, que inclui o seu nome?
Eu vejo como algo contraditório. Você (repórter da Gazeta) primeiro vem aqui e me pergunta se eu fiquei mais forte porque derrubei o ministro. Eu acho que não mudou nada. Até porque eu tive uma postura de espontaneamente apresentar a minha defesa completa. O procurador (Rodrigo Janot) escolheu a quem investigar. E ele me escolheu para investigar. A verdade nua e crua é que ele não tinha base para abrir a investigação contra mim. Eu acho que consegui mostrar à Casa que aquilo foi uma decisão política, com o objetivo de enfraquecer o Parlamento e quem está no seu comando. A mediana das pessoas aqui na Casa entendeu isso.
Ou seja, para o senhor não houve prejuízo na relação com os deputados por ser um dos investigados?
Pelo contrário, eu estou sendo tratado como vítima pelos parlamentares.
Tem medo de que o processo seja constrangedor para o senhor?
Eu já respondi a dois inquéritos e a uma denúncia no Supremo Tribunal Federal na minha carreira. Nos dois inquéritos, um foi de pronto negada a instauração. O outro foi arquivado ao seu fim. E na denúncia, feita sem inquérito, eu fui absolvido por unanimidade. Eu estou habituado com essas coisas. Vou trabalhar e demonstrar a minha inocência. Estou absolutamente tranquilo.
O senhor deseja ser presidente da República?
Que pergunta… Eu não sei. Não passa pela minha cabeça. Eu trato a política da forma como ela é, usando uma passagem bíblica: para cada dia, a sua agonia. Eu vivo uma agonia de cada vez. Eu sou presidente da Câmara hoje, como já fui líder do PMDB. As coisas que aconteceram para mim foram acontecendo, com os espaços se abrindo. Eu não faço política hoje pensando no cargo que eu vou disputar amanhã.
O PMDB já decidiu que terá candidato em 2018?
Meu candidato é o Eduardo Paes (prefeito do Rio de Janeiro). Vai ser, depois da Olimpíada de 2016, um prefeito muito bem avaliado, com um bom ativo para mostrar.
É ele?
Meu candidato é o Eduardo Paes. Mas se você quiser que eu seja seu candidato… [risos].

Bate papo Direto ao Ponto



Na ultima quarta-feira (18) estreou no Programa Direto ao Ponto, um novo quadro, um bate papo diferente com personalidade de nossa cidade, para conversar sobre a vida e carreira pública.

O convidado de estreia foi o prefeito Edson Vieira (PSDB) que relatou história da adolescência e juventude até chegar a disputas eleitorais, em 1992. “Minha infância foi na Rua Jatobá e 13 de maio onde guardo amizades hoje, desde aquele tempo”, lembrou.

Estudou na escola Padre Zuzinha e Cenecista em Santa Cruz e se formou em Ciência Sociais.  Uma curiosidade nesse período, é que o atual presidente da Câmara de Vereadores, Afrânio Marques (PDT) foi treinador de futsal no colegial.

Filho de político, Edson realizou seu primeiro discurso com 14 anos, 1988 quando o pai foi candidato a vice-prefeito na cidade.

Tentativa ‘fracassada’
O prefeito relatou que o pai não tinha vontade de que ele entrasse na vida pública. Ainda em 1990, vendo as pretensões do filho em ingressar e disputar as eleições que viriam dois anos mais tarde, o mandou para o Recife, para estudar e trabalhar. A tentativa não deu certo...

“Eu pedi e ele não queria deixar e há poucos dias para as convenções, 10, 15 dias ele me liberou. Tive 1.155 votos representando o seguimento jovem”, contou.

Eleito à época como o parlamentar mais jovem do país, Edson foi reeleito em para o cargo em 2004, como o mais bem votado. Ainda foi eleito duas vezes para deputado estadual (2006-2010) até chegar a Casa Brás de Lira em 2012.

Briga e derrota 
Edson contou ainda sobre o período turbulento com o ex-aliado José Augusto Maia (PROS), em 1998. “Eu não fui vice em 1996 pela união do grupo e fui traído em 98”, disse. Em 1998 ambos tentaram a vaga para a ALEPE, onde nenhum conseguiu êxito. O fato marcou o fim da denominação ‘cabecinha’, saída de Edson do grupo e logo em seguida o surgimento do grupo ‘taboquinha’.

Contra Toinho
Edson revelou que na eleição municipal, o grupo não estava bem internamente, um dos fatores determinantes para o resultado. “Em 2008, não tivemos a unidade completa do grupo, para os outros parecia tudo bem, mas internamente não estava acontecendo”. 

A vitória 
A consagração veio em 2012, em disputa contra o então deputado federal, José Augusto Maia (PROS) para a prefeitura. Edson deu a volta por cima e foi eleito prefeito. “Em 20010 eu já tinha aumentado minha votação para assembleia, fiz novas alianças, mudei algumas figuras em termos de coordenação e comecei a juntar as pessoas pedindo a chance de ser prefeito. uma oportunidade para mostrar aquilo que imagina há anos”, disse. 

Jogo rápido
Convidado para definir algumas personalidades em poucas palavras, o prefeito respondeu o seguinte:

Dilma Rousseff – Decepção 
Eduardo Campos – Grande líder 
Zinha Vieira – Meu líder
Zé Elias – Cidadão de bem  
Dimas Dantas – Sem comentários 
Toinho do Pará – Foi enganado 
Ernesto Maia – Faz política com sarcasmo
Zé Augusto – (Uma pausa...) Sem limites para enganar as pessoas 
Fernando Aragão - (Nova pausa...) Uma capa 
Família – Meu amor
Santa Cruz do Capibaribe – Minha paixão 

Gestor se destaca e Taquaritinga do Norte ganha visibilidade




A Associação Municipalista de Pernambuco – AMUPE, realizará entre os dias 23 à 25 de março de 2015, no Centro de Convenções de Pernambuco em Olinda, O 2º Congresso Pernambucano de Municípios. E convidou o Prefeito José Evilásio de Araújo para coordenar a mesa de trabalho da Oficina Nª16; cujo tema é: “Meio Ambiente: Construindo um pacto de sustentabilidade”. 

A referida oficina terá como palestrantes: Sérgio Luís Carvalho Xavier – Secretário Estadual de Meio ambiente, Regina Gualda – Secretária de Articulação e Institucional do Ministério do Meio Ambiente, André Felipe Barbosa de Menezes – Coordenador do CAOP Meio Ambiente/MPPE, e Francisco José – Reporter especial da Rede Globo.

Caberá ao Coordenador, apresentar cada palestrante com base em mine currículo fornecido pela organização do Congresso, passar a palavra a cada um dos participantes observando o tempo de exposição, e abrir o debate para perguntas e respostas.

A oficina terá 2 horas de duração e acontecerá às 16:00 horas do dia 24 de março do corrente.



Fonte : Assessoria

Gena lança pre campanha nas redes socias

Uma possível candidatura do empresário do ramo de construção civil, Gena Lins a prefeitura de Taquaritinga do Norte, tem deixado políticos de cabelo em pé e sem dormir direito. O assunto está sendo comentado em sites, blogs de noticias e nas redes sociais onde as matérias dos respectivos autores são divulgadas. O nome de Gena Lins tem recebido apoio e ganhado força na internet e também já é assunto de mesas de bar pela cidade, interior e até nas cidades vizinhas. 

Atualmente a cidade de tem três grupos políticos o gravatinha liderado por Jânio Arruda e Milton Cícero, o calabar liderado pelo prefeito Evilásio e o caga bucha liderado pelo vice prefeito Lero. O nome de Gena surge do grupo calabar, e já causa inveja de alguns que sempre almejaram serem indicados como candidato a vice ou a prefeito, mas sem prestígio não foram nem nunca vão ser.




Ao Povo de Santa Cruz do Capibaribe,

Durante 04 anos da minha vida pública exerci o meu primeiro e intenso mandato de vereador na bancada de Oposição, posteriormente, com a vitória do prefeito EDSON VIEIRA, com a confiança do povo e do grupo político que pertenço tive a felicidade de estar na bancada de Situação e ser eleito Presidente da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe para o biênio 2013/2014.
 Ao longo da minha caminhada, sempre estive focado em contribuir com o desenvolvimento da minha cidade, trabalhando de forma incansável para que a população tivesse a cada dia uma melhor condição de vida.
 Há poucos dias, fui chamado para exercer outra missão, desafiadora, difícil, a mais difícil missão que já recebi do grupo político a que pertenço, a missão de assumir a Secretaria de Serviços Públicos da minha cidade.
 Após alguns dias refletindo sobre o convite feito pelo prefeito EDSON VIEIRA, aceitei o desafio, e a partir desta data estarei mais uma vez sendo avaliado pelo meu grupo político e pela população à frente de mais uma importante função pública.
 Deixo a Câmara por alguns meses, mais precisamente por um ano, com a certeza do dever cumprido, honrando os votos que recebi, exercendo o meu mandato com muito zelo e responsabilidade, porém, com a saudade da tribuna e dos bons e produtivos debates das reuniões ordinárias.
 A partir de agora, ingresso no Poder Executivo, consciente da decisão tomada, com determinação e coragem e contando com a confiança e parceria do prefeito EDSON VIEIRA, da minha equipe, dos secretários, dos vereadores, dos demais membros do grupo que pertenço, da imprensa e da população da minha cidade.
 Ao meu amigo e vereador Francisco Ricardo desejo boa sorte e sucesso na sua volta ao Poder Legislativo, e aos demais vereadores colegas de bancada, parceiros de todas as horas, continuaremos sendo parceiros e trabalhando fortemente pela população.
 Aos Ex-Deputados Estaduais Augustinho Rufino e Oséas Moraes e ao Deputado Estadual Diogo Moraes agradeço pelo apoio, estando sempre à disposição, buscando através das ações que irei desenvolver no Governo Municipal melhorar a vida das pessoas.
Aos meus amigos e a minha família, que sabem da minha capacidade, tenham certeza que não vou decepciona-los, muito pelo contrário, irei estar a todo tempo trabalhando ainda mais por UMA CIDADE MELHOR PARA TODOS.
 Um grande abraço e que DEUS abençoe a todos nós.
 Santa Cruz do Capibaribe, 20 de março de 2015.
 Junior Gomes
Secretário Municipal de Serviços Públicos

Segundo Romero Leal, caso venha ser candidato em Toritama, seu compromisso é trabalhar, construir e cuidar das pessoas. Colocar Toritama no topo será sua meta

 Na manhã desta quarta - feira (18), esteve presente aos estúdios da Rádio Líder de Toritama, o ex - prefeito de Vertentes, Dr. Romero Leal. Aos comunicadores Alberto, Marcos Araújo e Wendell Galdino, o ex - prefeito falou de seus planos e propostas para se candidatar ou lançar um nome seu nas próximas eleições municipais. Romero falou das intenções de dar á Toritama a sustentabilidade e visibilidade. Disse também ser prematuro, tomar qualquer decisão de lançar uma candidatura, mas deixou claro que há por parte do mesmo uma preocupação com a atual situação em que se encontra a cidade, que segundo ele, é não só uma cidade polo, mas a "Mãe" de toda uma região.

O ex - prefeito, deixou claro que não veio impor uma candidatura em Toritama e sim de acordo com os levantamentos feito pelo mesmo sobre a real situação em que se encontra a "Capital do Jeans". Como também sem citar nomes, falou que tem recebido quase que diariamente a visita de cidadãos toritamenses pedindo para que o mesmo venha se candidatar a prefeito de Toritama. Ele falou ser conhecedor de parte do que acontece na cidade e que será um desafio e tanto. Romero disse não ser nada fácil gerir uma empresa publica, principalmente quando ela é uma cidade de tamanho territorial, pequeno, mas por conta de seu forte comercio á faz exigir do seu gestor uma atenção maior.

O ex - prefeito disse que hoje um dos maiores problemas enfrentados pelos gestores, é reconhecer que o povo é o patrão e ele é o empregado escolhido por esse povo para gerir essa importante empresa. O ex - mandatário vertentense, falou que o fortalecimento em pró de seu nome dar - se pela tamanha repercussão em volta do seu bom trabalho desenvolvido a frente da administração da cidade de Vertentes. Ao mesmo tempo em que ele pouco prometia e muito fazia, em Toritama muito se prometia e pouco se fazia. E com o passar dos dias isso causa um certo descredito aos políticos locais. Segundo Romero, é essa falta de ação dos políticos locais, é a aprovação e reconhecimento do seu trabalho, por parte da maioria do povo que aprova a sua gestão e a forma de como ela é feita, além de boa parte do povo querer, que venhamos fazer o mesmo ou mais aqui.

Ele falou que com o respaldo do povo de Toritama, o incentivo dos amigos e até mesmo as criticas e a resistência ao seu nome, tem o favorecido e o fortalecido para pensar num projeto político em Toritama. Ele também falou que ver com naturalidade as críticas feitas a ele, mesmo aquelas destrutivas, entende e aceita com naturalidade, pois cada um dá o que tem e as notícias em prol do seu nome o fez viver nos últimos dias na ponta das principais notícias dos rádios e blogs da cidade e região.

Segundo Romero o sucesso em volta de seu nome foi a forma como o mesmo administrou a cidade de Vertentes. Administrar com seriedade, planejamento e compromisso com o seu povo. E a meta dele será colocar Toritama no topo do progresso e sucesso, pois o maior desafio será identificar e resolver e atender as principais metas do povo. 
Quando foi indagado que o mesmo havia em outras ocasiões destratado ou falado mal de Toritama e seu povo. Romero disse que não ser verdade ou que se falou algo, o mesmo disse não serem verdades ou mal interpretadas. Mas que sempre falou da importância dessa cidade para com a região, além de enaltecer a força, a inteligência e a grandeza desse povo e dessa cidade.

Sobre as eleições em Vertentes, Romero disse que o seu grupo continua unido e cada vez mais fortalecido e que no momento certo esse grupo definirá os seus nomes que irão disputar as próximas eleições. Quanto aos nomes da oposição, ele pouco se referiu e só disse que se concretizar a ida do empresário Nivaldo da Niran, ela será bem vindo, mas que acredita que seja uma jogada da oposição em buscar um nome para fortalecer esse grupo, já que a mesma perdeu um grande nome, se não o maior, que foi a morte de Dr. Ozair. E Romero disse mais que não ver, com todo respeito ao grupo, um nome que tenha o peso igual ao do ex - prefeito Ozair.

Por fim Romero disse que o seu grupo tem planos para Toritama em todos os sentidos, mas que a vinda de seu grupo fica a cargo do povo dessa cidade a quem ele, fez questão de chama - la de "Cidade Mãe". Agradeceu a oportunidade a qual lhe foi dada, agradeceu o apoio das pessoas e citou a honra de ter tido no estúdio a presença dos exs - vereadores Edijan e Doutor do Sítio São João, além de outros. Vale salientar que Doutor fez questão de dizer que apoiará o projeto de Romero Leal vir a ser prefeito de Toritama. "Não venho aqui impor nada, tenho apenas que aceitar a vontade do povo e se esse povo nos quiser, estaremos aqui, para trabalhar por esse povo e honrar cada voto de confiança", disse Romero.

Por Wendell Galdino.

Classificados - Vende-se um terreno




PRA VENDER RÁPIDO - TERRENO NO JERIMUM

Terreno a venda no Jerimum, Taq. Do Norte.

• Ótima localização
• Lado da sombra
• Próximo a uma área destinada a uma futura praça
• 3 terrenos juntos, somando um total de 15x23 metros
• Meio fio já no local
• Pontos de energia a poucos metros.

Obs.: Vendo ou troco, aceito propostas por telefone. Valor R$ 18.000,00 os três e aceito proposta na unidade.

Contato: Vágner / Flávio - (81) 9655.8441 / (81) 9423.9383 / (81) 9274.1516

GOVERNADOR DO PSDB CRITICA INTOLERÂNCIA CONTRA DILMA

A presidenta Dilma Rousseff (PT) esteve em Goiana, hoje, para um ato administrativo e foi prestigiada pelo governador Marconi Perillo (PSDB). O tucano não somente esteve com a petista - embora tenha sido aconselhado por colegas de partido a não comparecer à solenidade - como fez uma defesa veemente da governante do País.

Perillo ressaltou nunca ter concordado com a intolerância e as injustiças contra a presidente" e garantiu não temer apoiá-la. "Venho aqui pra receber uma presidente da República legitimamente reeleita e que tem meu apoio à sua governabilidade. O Brasil, presidente, não pode ser vítima da intolerância, do desrespeito, de minorias que não querem uma democracia onde o republicanismo possa prevalecer", afirmou o governador de Goiás.

Evilásio se transforma em um dos maiores prefeitos de Taquaritinga do Norte de se torna o Roosevelt de Gravatá do Ibiapina

Polêmico, empreendedor, linguarudo, trabalhador, corajoso, articulador, brigão, arrogante e destemido esses podem ser adjetivos atribuídos ao prefeito de Taquaritinga do Norte Evilásio. 

Ele entra para história de Taquaritinga do Norte como um dos maiores prefeitos ao lado de nomes como Jânio Arruda e Jarbas Pinto, e o mais falado devido as redes sociais, mas uma coisa não podemos negar, Lazim acabou com muita coisa ruim e os vícios da máquina pública, principalmente de vícios de aliados dele do distrito de Pão de Açúcar.

O prefeito que fez grandes obras, e deixou outras sem fazer, também fachou escolas, abandonou Pão de Açúcar,  desde o primeiro dia de seu mandato é pauta para os meios de comunicação. Sua administração em Gravatá do Ibiapina entrou para história daquele distrito, onde construiu um velório, um PSF, uma quadra coberta e um enorme calçamento, além do marco que foi a entrada.

Considerado o Roosevelt de Gravatá do Ibiapina, as obras do prefeito naquele distrito é comparada ao New Deal, lançado por Roosevelt em 1929 quando ocorreu a quebra da bolsa de valores de Nova Yorque. O New Deal (“Novo Acordo” em português) foi um conjunto de medidas econômicas e sociais tomadas pelo governo Roosevelt, entre os anos de 1933 e 1937, com o objetivo de recuperar a economia dos Estados Unidos da crise de 1929. 

Teve como princípio básico a forte intervenção do Estado na economia. O governo dos EUA investiu, principalmente, na construção de obras de infraestrutura (pontes, rodovias, aeroportos, usinas, hidrelétricas, barragens, portos, entre outras). Os investimentos também foram para a construção de hospitais, escolas e outros equipamentos públicos. O principal objetivo destas medidas era a geração de empregos, pois os Estados Unidos sofriam muito com o desemprego elevado após a Grande Depressão de 1929.

Isto posto, podemos então dizer que pelo menos em Gravatá do Ibiapina, Lazim levou o New Deal para aquela localidade e la pode ser comparado ao grande Roosevelt. 

quinta-feira, 19 de março de 2015

Ronaldo Pacas apresenta números da saúde municipal

O parlamentar destacou entrevista concedida pelo secretário municipal de saúde Breno Feitoza na manhã de hoje na Rádio Vale AM.
Pacas aproveitou e destacou os números de atendimentos pelas unidades municipais de saúde. Além de mencionar o elevado número de doentes de outros municípios que nossas unidades de saúde estão absorvendo. Pacas disse:
´´para se ter uma ideia o município recebe de quatro em quatro meses 4 mil e 500 reais. Para dentaduras o governo repassa em média 12 mil reais por mês.
Para os dois hospitais, as AMES e os laboratórios o Governo Federal repassa pouco mais de duzentos mil reais. Quando sabemos que os gastos ultrapassam os 900 mil reais.
Essas coisas precisam ser ditas e esclarecidas a população. Em 2014 em fisioterapia foram 2 17.214 procedimentos. Atendimentos odontológicos foram 9.377 e consultas e atendimentos 551.699.
Por mais que se critique nos temos os números para se provar que a saúde é levada a sério em Santa Cruz, Tem muito que fazer? É claro que sim, porém infelizmente dependemos cada vez mais do Governo Federal. Temos que cobrar que se olhe para Santa Cruz de outra maneira``.



Assaltantes são mortos em tiroteio com a policia no Maranhão ao tentar assaltar a agencia do BRADESCO de Santa Luzia MA












Na tarde de terça-feira (17.03.15), em Santa Luzia no Maranhão, bandidos fortemente armados e com coletes a prova de balas, tentaram assaltar a Agência do Bradesco da cidade.
O que o bando não sabia, é que a policia já vinha rastreando a quadrilha e monitorando qual agência seria atacada.
O policiamento organizou uma manobra na espera dos assaltantes, que ao chegarem ao banco, foram surpreendidos pelo policiamento que os aguardava.
Houve intensa troca de tiros e os criminosos levaram a pior, sendo dizimados em praça pública durante o confronto, não conseguindo o feito

Não foram identificados até o presente

Fonte Blog Lindomar Rodrigues