As melhores marcas anunciam aqui

As melhores marcas anunciam aqui

segunda-feira, 18 de março de 2019

O MUNDO ANTES DA LEGISLAÇÃO TRABALHISTA

Por Michel Zaidan Filho 

Os professores da linha de Direito do Trabalho e Teoria Social, do programa de Pós-graduação em Direito, da UFPE têm discutido muito sobre o objeto formal do Direito do Trabalho. Iniciou-se, na área, uma linha de investigação que toma “o trabalho livre e subordinado” como o alvo por excelência do chamado Juslaboralismo. É interessante a discussão porque “o trabalho livre e subordinado” é a atividade laboral alcançada pela legislação trabalhista brasileira, ora profundamente ameaçada pela lei da Terceirização e a reforma trabalhista (e pela PEC da reforma da previdência Social). Há, entre os estudiosos da área, muitas críticas ao “trabalho livre e subordinado”, como objeto da Justiça do Trabalho, sobretudo seu caráter de reprodução das relações sociais assalariadas em regime de exploração capitalista da força de trabalho. Tudo isto vem acontecendo num momento em que o mundo parece ter virado de “ponta-cabeça” e nada parece estar seguro na regulação jurídica das relações sociais. Questiona-se até se tem sentido a existência da Justiça trabalhista e o próprio Direito do Trabalho.

O mundo nem sempre foi assim. A Legislação do trabalho – tal como a conhecemos – é fruto das lutas sociais na história da república brasileira, mormente depois da Primeira Guerra Mundial e a Revolução de Outubro. O constitucionalismo social avançou muito depois destes eventos, sob o acicate da organização sindical dos trabalhadores. Nem sempre existiu a regulação jurídica das relações de trabalho. No início, era o Direito Civil (e a teoria da autonomia da vontade nos contratos civis) que regulava as relações laborais (“locação de trabalho”). Não havia ainda a menor preocupação em proteger o “hipossuficiente”, na relação entre patrão e empregado. Era coisa privada, regida pelo Código Civil, mediante um contrato de locação de serviços (curiosamente, hoje, haja quem defenda a volta desse pensamento). Durante o largo período de hegemonia do anarcosindicalismo e do sindicalismo revolucionário no Brasil, os trabalhadores mais politizados desdenhavam da intervenção do Estado no mercado de trabalho. Confiavam na auto-organização dos trabalhadores, através da ação direta, no âmbito das fábricas e oficinas. Eram militantes infensos à qualquer forma de institucionalização de direitos sociais. Só acreditavam na “ação direta” e na organização dos próprios trabalhadores (nem Estado, nem partido, nem patrão).

O advento de uma Legislação Social-trabalhista no Brasil é resultante das crises do liberalismo oligárquico da década de 20 e, sobretudo, da Revolução de 1930, quando os trabalhadores (“desorganizados” e controlados) passaram a fazer parte do contrato social da Nova República (Populismo). Daí o mito da outorga dos direitos trabalhistas por Getúlio Vargas. Desde da famosa Lei de Sindicalização, de 1931, foi instituída a cobrança compulsória do imposto sindical e o seu repasso aos sindicatos, sob a supervisão do Ministério do trabalho: ficando os sindicatos na obrigação de prestar contas minunciosamente do uso desse dinheiro.

O mundo sindical-trabalhista, com exceções, passou a se alimentar dessa massa formidável de recursos arrecadados compulsoriamente da folha de pagamento dos trabalhadores, com o seu consentimento ou não. E manteve uma burocracia que fez carreira no movimento sindical. Sempre houve que se opusesse a essa forma de sustento das organizações sindicais, lembrando que o mundo girava mesmo sem o imposto sindical obrigatório. Mas era evidente que os sindicatos, federações e confederações não estavam prontos para sobreviverem, de súbito, quando fosse interrompido o dreno financeiro da contribuição sindical obrigatória para as associações. Era necessário um período de transição, de fortalecimento das entidades sindicais e uma conjuntura econômica mais favorável. Cortar pura e simplesmente a contribuição obrigatória, com sindicatos pouco representativos e num ambiente de feroz desemprego e crise social, era como se fosse aplicar um golpe criminoso no movimento sindical, colocando nas costas dos trabalhadores, individualmente, a responsabilidade de contribuir ou não para a organização sindical. Resultado: muitos não entenderam a importância da intermediação associativa nas negociações trabalhistas. E preferiram dar as costas ao sindicato (e seu pedido de contribuição sindical voluntária) na ilusão de que, sozinhos, poderiam agora conseguir mais vantagens para si. Ledo e perigoso engano.

A recente medida provisória (objeto imediato de inúmeras ADins) que proíbe o desconto sindical na folha de pagamento dos trabalhadores é sim uma intervenção aberta do Estado na organização autônoma da classe operária e outros segmentos de trabalhadores. Os sindicatos tinham procurado contornar o problema aprovando projetos de negociação coletiva onde já estava presente o desconto sindical de cada trabalhador (e alguns magistrados já estavam sentenciando que os não associados daquela categoria não tinham direito à suas conquistas trabalhistas). A obrigação na hora presente de cada trabalhador assinar uma declaração de acordo com o desconto ou ter ele mesmo que recolher o desconto mediante boleto bancário se configura como ataque à organização dos trabalhadores e se beneficia da ignorância e das dificuldades materiais porque passam grande parte da classe trabalhadora, que não entende o importância estratégica dos sindicatos para a defesa de seus interesses.

Não há dúvida que o ideal da autonomia associativa passa pela auto-organização dos trabalhadores (incluindo a questão do seu financiamento). Mas não se imagine que isso possa acontecer num passe de mágica, de uma hora para outra. Isto é um processo pedagógico que demanda tempo, conhecimento, educação político-sindical que os nossos operários ainda não dispõem.

*Michel Zaidan Filho é cientista político e professor da UFPE.
**Ilustração: Migalhas

TORCIDA DO NÁUTICO ROUBA A CENA COM FAIXA NO ESTÁDIO: "QUEM MATOU MARIELLE FRANCO?", QUESTIONA

Náutico foi melhor do que o Santa Cruz na partida de ontem à tarde, nos Aflitos. O Timbu teve maior posse de bola, chutou mais a gol, cobrou o dobro de escanteios e teve pelo menos duas boas chances de estufar as redes. Mas o jogo terminou mesmo no 0 x 0, o terceiro empate entre as duas equipes este ano.

Torcida do Náutico, que esteve presente em bom número ao estádio, terminou sendo destaque, mais do que os jogadores.

É que um grupo de torcedores abriu uma grande faixa nos Aflitos com a indagação incômoda (para alguns): “Quem mandou matar Marielle?”.

TV Globo Nordeste, que exibiu a partida, num determinado momento não teve como evitar que o questionamento fosse visto em todo o Brasil.

Resultado: O fato hoje é destaque na imprensa regional e nacional, com chamadas em sites e portais como Fórum, Leia Já, Diário do Centro do Mundo e muitos outros.

Política e futebol se misturaram mais uma vez. Já foram presos os supostos assassinos da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL).

O que a torcida alvirrubra e muitos brasileiros querem saber é quem foram os mandantes do crime.

Prefeito Lero participa de Festa de São José em Pedra Preta


O prefeito de Taquaritinga do Norte Ivanildo Lero participou no último sábado (16/03) da abertura da Festa de São José na comunidade de Pedra Preta zona rural de Taquaritinga do Norte. Sucesso absoluto a festa realizada pela Prefeitura contou com a presença de um grandioso público.
                       
Prestigiando o evento junto com o prefeito estiveram os Secretários Mauro Tota, Batata, Ilka Paloma e os vereadores Oscar Miguel e Eraldo da Pedra Preta, Diretor de Segurança João da Banda além das lideranças da comunidade Amauri de Mino e Cícero de Pedra Preta. Dezenas de pessoas de todas as comunidades vizinhas acompanharam a missa.

Após a missa celebrada por Frei Lopes que contou com a presença de centenas de devotos e simpatizantes da Igreja Católica houve o leilão para arrecadar recursos para o custeio de despesas da festa religiosa.

Logo depois começaram os shows com Jonas Rodrigues e a banda campeã do “Vem Cantar Forró” da TV Asa Branca Decentes do Forró que animou o público presente.

O prefeito Lero esteve prestigiando a missa e o evento acompanhado da primeira dama Graça Mestre e falou sobre a festa. "Primeiramente quero agradecer a comunidade católica de Pedra Preta pela brilhante festa, ao vereador Eraldo de Pedra Preta e a Cícero pelo empenho na organização da festa. Foi uma festa totalmente dedicada à família, aos moradores de Pedra Preta e comunidades vizinhas. Eventos como esse, proporcionam lazer ao povo da comunidade mantando viva a cultura de nosso povo”, disse Lero.

A tranquilidade do evento foi garantida pela segurança contratada pela prefeitura de Taquaritinga do Norte.




sábado, 16 de março de 2019

Governador anuncia mudança da capital do Pará para Santarém

Governador Helder Barbalho anuncia mudança da capital do Pará para Santarém; a transferência da capital foi anunciada na última terça-feira (6) por meio das redes sociais e faz parte das ações do governo itinerante.

Foto-reprodução DOL
No Diário do Pará - O governador Helder Barbalho usou suas redes sociais, na última quarta-feira (6), para anunciar mudanças que estão por vir nos próximos dias. Uma delas é a mudança da capital do Pará anunciada como parte das ações do governo itinerante.

“Anuncio que definimos as datas do governo itinerante, que se trata da transferência do Governo do Estado para as regiões. Vamos iniciar em Santarém, no dia 20, 21 e 22 de março, em seguida vamos para Marabá e depois Breves”, disse em pronunciamento.

Helder justifica a transferência como uma necessidade de estar próximo da população. “Vamos transferir o governo para Santarém para debater com toda a região oeste do Pará, fazendo um governo próximo, ouvindo as pessoas e estando presente, trabalhando pelo povo paraense”, ressaltou Helder.

Na ocasião, o governador se reuniu também com os secretários de Saúde, de Planejamento e de Obras, para decidir o calendário da entrega de obras na área da saúde, bem como discutir ações no Estado. Com base no cronograma do governo itinerante, após passagem pelo Tapajós, os próximos destinos são sul e sudeste, além da região do Marajó, com atividades agendadas em Marabá e em Breves.

sexta-feira, 15 de março de 2019

Lero visita obra de pavimentação em Pão de Açúcar

O prefeito de Taquaritinga do Norte, Lero, e o Subprefeito, Gilson Carlos além do Secretário de Articulação Política Batata, estiveram na Rua Nova Aliança conhecida com Rua da Creche, nesta quinta-feira (14), para acompanhar obras de pavimentação que estão sendo executadas naquela rua.

“Estamos monitorando de perto as obras em todo o município. Queremos nos assegurar que as obras estão com a qualidade que os moradores merecem. Quero desde já agradecer aos moradores da rua pela parceria. Essas parcerias com a população residem principalmente no fato de que, além de se configurarem como uma solução ao problema da escassez de recursos públicos devido à crise e as particularidade de cada município para investimento em infra-estrutura, elas têm atuado de forma a melhorar a qualidade de vida da população”, declarou Lero.

Iniciada essa semana, a obra de pavimentação vai estar pronta em três semanas. A Rua também recebeu serviços de saneamento e a extensão da rede de abastecimento de água. O prefeito também aproveitou a oportunidade para anunciar que também vai pavimentar mais cinco ruas em Pão de Açúcar.








quinta-feira, 14 de março de 2019

E AGORA, DR. SÉRGIO MORO?


Quando estourou o escândalo das montanhas de dinheiro em suas contas, Fabrício Queiroz, manager do gabinete de Flávio Bolsonaro foi esconder-se em Rio das Pedras, área controlada pela milícia “Escritório do Crime”.

Em seguida, surgiu a notícia do envolvimento do “Escritório” com a morte da vereadora Marielle Franco e de Anderson Gomes.
O chefe do “Escritório”, o ex-PM Adriano Nóbrega, havia sido homenageado por Flávio com a Medalha Tiradentes da Assembléia, levada em seu domicílio – a prisão – especialmente.
O pai, em Brasília, fazia discursos em defesa da milícia na Câmara dos Deputados.
Fabrício, apiedado com as dificuldades da família do miliciano, contratou sua mulher e sua mãe para o gabinete do “01”.

A irmã de dois outros acusados de integrarem milícias era membro do comitê financeiro da campanha do rapaz.
Agora prenderam dois sargentos PM – um reformado e um expulso, ambos com extensa folha corrida – suspeitos de terem sido o executor e o “piloto” do carro no assassinato de Marielle e Anderson.
O primeiro é vizinho do presidente num condomínio na Barra – ganha bem, o sargento – e tem negócios no Rio das Pedras, onde manda e desmanda o capitão miliciano: o Adriano, bem entendido.

E o segundo tira selfies com Bolsonaro e posta seu apoio ao capitão nas redes sociais.
Tudo, claro, é mera coincidência, mas que dava um powerpoint daqueles by Dallagnol, isso dava.

Não concorda, Dr. Moro?

*Fernando Brito - Tijolaço

ASSASSINATO DE MARIELLE BATE A PORTA DE BOLSONARO


Por Luís Felipe Miguel*
O assassinato de Marielle Franco está batendo na porta de Jair Bolsonaro. Não cabe antecipar resultado de investigações, mas parece restar pouca margem de dúvida quanto ao fato de que os envolvidos na execução pertencem ao círculo do presidente da República. E, tendo em vista toda a folha corrida já conhecida, quem poderia se dizer honestamente surpreendido caso fosse demonstrada uma participação ainda mais direta dele ou de seus filhos?

‪Ainda não se completaram dois meses e meio de governo e fica cada vez mais tentador, para os que estão no poder, dar um jeito de escantear o “mito” que eles promoveram quando era necessário derrotar a esquerda. Bolsonaro é incompetência, bizarrice e imundície. Uma fachada mais limpinha seria bem vinda.
‪Mas é bom lembrar: Bolsonaro das milícias é o mesmo Bolsonaro que foi colocado na presidência para destruir direitos trabalhistas e previdenciários. São dois lados da mesma moeda. A violência contra movimentos sociais e lideranças populares é parte central da estratégia de promoção dos retrocessos.
‪Os militares que agora não querem dividir o governo com olavetes desvairados, os colunistas e editorialistas dos grandes jornais, os chefes dos partidos tradicionais da direita, os grandes empresários e todos os outros golpistas de 2016 podem se fazer de escandalizados, mas eles usaram Bolsonaro sabendo muito bem de quem se tratava, quando era conveniente, e voltarão a usá-lo – ou outro similar – quando julgarem útil de novo.
*Fonte: Contexto Livre

quarta-feira, 13 de março de 2019

Prefeito convocou reunião extraordinária para aprovação de projeto de lei que visa reajustar salário dos agentes de endemias e de saúde

O prefeito de Taquaritinga do Norte Ivanildo Lero se reuniu na manhã desta quarta-feira (13) com a Secretária de Saúde Poliana Santana e o líder da bancada da câmara de vereadores Geovane César para debater o projeto de lei que vai dar reajuste salarial aos agentes de saúde e de endemias.

Segundo o prefeito Lero, houve um entendimento referente à necessidade de regulamentação do piso dos agentes em Taquaritinga do Norte, e com isso, o prefeito convocou uma reunião extraordinária em caráter de urgência para que a câmara aprove a lei. “A proposta vai ser enviada a câmara de vereadores através do líder da bancada o vereador Geovane, e convocamos a câmara para aprovação do projeto que estamos enviando. O projeto é retroativo  ao mês de Janeiro desse ano e já prevê o aumento de 2020 e 2021”, falou Lero. 

Presente na reunião, o líder da bancada de situação o vereador Geovane falou do projeto. “Buscamos junto ao prefeito a melhor forma de garantir o reajuste salarial para a classe, nos próximos dois anos. Estamos muito satisfeitos pela administração do prefeito Lero que vem com esse projeto valorizar esta classe tão importante para a saúde da nossa Dália da Serra”, falou Geovane.

O projeto de Lei contempla os agentes de saúde e de endemias pelos próximos três anos, sendo previsto para o ano de 2019 o início do reajuste salarial. A secretária Poliana Santana esteve presente na reunião e falou sobre o projeto. "O prefeito como sempre mostrando o compromisso junto a população e com os servidores, viu a importância de encaminhar esse projeto de lei para câmara e convocou uma reunião extraordinária com caráter de urgência urgentíssima para que o projeto venha a ser aprovado pela câmara para ficarmos acobertados por lei e ficarmos aptos a realizar os pagamentos. Agradeço desde de já o compromisso de Geovane em dar celeridade ao projeto na câmara. O projeto é retroativo a janeiro e em março os agentes já poderão receber todo retroativo com a aprovação na câmara", falou a secretária. 

terça-feira, 12 de março de 2019

Polícia e MP prendem PM reformado e ex-PM suspeitos pelos assassinatos de Marielle e Anderson

Força-tarefa afirma que o policial reformado Ronnie Lessa atirou contra a vereadora e que o ex-militar Élcio Vieira de Queiroz dirigia o carro que perseguiu Marielle. Crimes completam um ano nesta quinta-feira (14).



Por Felipe Freire, Leslie Leitão, Marco Antônio Martins e Paulo Renato Soares, TV Globo e G1 Rio

12/03/2019 05h38 

Ronnie Lessa, apontado como autor dos disparos contra Marielle, e Élcio Queiroz, suspeito de dirigir o carro — Foto: Reprodução/TV Globo


Policiais da Divisão de Homicídios da Polícia Civil e promotores do Ministério Público do Rio de Janeiro prenderam, por volta das 4h30 desta terça-feira (12), o policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, de 46 anos. A força-tarefa que levou à Operação Lume aponta que eles participaram dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.


O que diz a denúncia

Ronnie Lessa é o autor dos 13 disparos que mataram Marielle e Anderson; ele estava no banco de trás do Cobalt que perseguiu o carro da vereadora. Ele foi preso em casa, num condomínio na Avenida Lúcio Costa, na Barra da Tijuca;
Élcio Vieira de Queiroz dirigiu o Cobalt. Ele foi pego também em casa, na Rua Eulina Ribeiro, no Engenho de Dentro.
A investigação ainda tenta esclarecer, no entanto, quem foram os mandantes do crime e a motivação.

Segundo informações obtidas pelo G1, Ronnie e Élcio estava saindo de casa quando foi preso. Eles não resistiram à prisão e nada disseram aos policiais.

A Operação Lume realiza ainda 32 mandados de busca e apreensão contra os denunciados para apreender documentos, telefones celulares, notebooks, computadores, armas, acessórios, munição e outros objetos. Durante todo o dia, haverá buscas em dezenas de endereços de outros suspeitos.

Após a prisão de Ronnie, agentes fizeram varredura no terreno da casa dele e encontraram armas e facas. Detectores de metais vasculhavam o solo, e até uma caixa d'água foi vistoriada.

“É inconteste que Marielle Francisco da Silva foi sumariamente executada em razão da atuação política na defesa das causas que defendia”, diz a denúncia, acrescentando que a barbárie praticada na noite de 14 de março do ano passado foi um golpe ao Estado Democrático de Direito.

Do G 1

Prefeito Lero participa da primeira noite da Festa de São José em Pão de Açúcar

A população do distrito de Pão de Açúcar vivenciou no último domingo (10) o início da Festa de São José, padroeiro do distrito. Vários moradores acompanharam a Procissão da Bandeira que fez parte da abertura da festa religiosa. 

A Procissão da Bandeira seguiu da casa de Dona Deda, na Rua Balbino Pereira até a paróquia de São José. O cortejo contou com a presença do prefeito Lero, o secretário de Educação Marcos Augusto, Vereador Oscar Miguel e funcionários da prefeitura e a população que acompanhou o com carro de som, o trajeto pelas ruas de Pão de Açúcar. A programação religiosa segue até o dia 19 de março com Missa todos os dias. 

Programação Cultural - A programação Cultural terá início no dia 22, na Praça dos Estudantes ao lado da Escola Gilzenete Guerra, com as apresentações musicais das bandas Dimetroze e Luan Estilizado. Os shows seguem no dia 23 com Arreio de Ouro e a gravação do DVD de Adriano Marly

Festa de Março em Pão de Açúcar terá Luan Estilizado

Prefeitura de Taquaritinga do Norte, através do gestor Ivanildo Lero, divulgou neste final de semana a programação da Festa de Março do distrito de Pão de Açúcar.

O evento acontece em dois dias 22 e 23 deste mês. Teremos nos dois dias parques de diversão, barracas de comidas e bebidas e shows em praça pública, com artistas contratados pela prefeitura com apoio dos deputados Ricardo Teobaldo, Diogo Moraes e Good Fitness academia.

As atrações anunciadas são as seguintes:

Dia 22/03 - Banda Dimetroze e Luan Estilizado;

Dia 23/03 - Arreio de Ouro e a gravação do DVD de Adriano Marly.

Prefeitura instala poço artesiano na zona rural de Taquaritinga do Norte

A Prefeitura Taquaritinga do Norte através da Secretaria de Agricultura realizou a instalação de um poço artesiano na comunidade de Riacho Doce dos Case. A água extraída do poço será canalizada para uma caixa, onde a população poderá fazer a retirada da mesma.

A água ora servir a população e os agricultores e criadores da região que sofre com a seca prolongada. Desde 2017 a prefeitura não vem medindo esforços para levar água para todos os munícipes de Taquaritinga. O Secretário de Agricultura esteve no local e falou da importância da ação para a comunidade. "A instalação desse poço artesiano vai ajudar muito a população, principalmente aos agricultores e aqueles que tem sua criação de animais e tinham que comprar água, agora esse poço vai ajudar a todos no desenvolvimento agrícola da comunidade de Riacho Doce", disse Zeca.


NÁUTICO ASSUME A LIDERANÇA DO PERNAMBUCANO

No sufoco, o Náutico venceu o América por 1 x 0, assumindo a liderança do Campeonato Pernambucano, com 18 pontos, dois à frente do Central, que tem 16.

Com o resultado magro, o Timbu ficou 5 pontos de vantagem sobre os rivais Sport e Santa Cruz, que têm um jogo a menos.


O único time que pode ultrapassar o alvirrubro é o Central, caso vença o Santa Cruz no Arruda, na próxima quarta-feira.

Primeiro colocado fica na vantagem para jogar as próximas duas fases no seu estádio, em jogo único.

Na final, em duas partidas, também decide em casa.

Último jogo desta primeira fase, entre Náutico e Santa Cruz, nos Aflitos, será decisivo, principalmente se o tricolor vencer a patativa de Caruaru e encostar no Timbu. 
Gol solitário do Náutico foi marcado pelo zagueiro Sueliton, de cabeça, no começo do segundo tempo.


*Foto: Blog do Torcedor

sexta-feira, 8 de março de 2019

Pão de Açúcar recebe reparos no asfalto danificado pela COMPESA

Depois de muita luta do prefeito Lero, a COMPESA deu início nessa quinta-feira (07/03) aos trabalhos de reposição do asfalto do distrito de Pão de Açúcar.

O serviço de recomposição do asfalto foi retomado, em ritmo emergencial, na principal Avenida do distrito, que terá sua festa de padroeiro entre os dias 09 e 19 de março.
O Prefeito Lero o subprefeito Gilson Carlos o vereador Oscar Miguel e o assessor Hidequel estiveram com o prefeito vistoriando o andamento dos trabalhos.

A Avenida José Juventino foi parcialmente danificada pela COMPESA para passagem da tubulação da Adutora do Agreste que pretende solucionar o problema de abastecimento de água da região.





ATOR JOSÉ DE ABREU CONFRONTA BOLSONARO

Nem esfriou a história do vídeo pornográfico publicado pelo Jair Bolsonaro nas redes sociais, o presidente já se meteu em outra confusão.

Discutiu, pela internet, com o ator José de Abreu, que autoproclamou, numa brincadeira, como “presidente da República”.

"Alo, @jairbolsonaro, seu meteoro chegou! Sou eu, seu fascista”, escreveu Zé de Abreu no Twitter. O presidente, então, respondeu minutos depois: “Estamos processando alguns e este ‘meteoro’ será o próximo”, afirmou.

Após a resposta de Bolsonaro, José de Abreu rebateu e também ameaçou processar o presidente. Ele também lembrou de polêmicas recentes de Bolsonaro, como a publicação de um vídeo pornográfico nas redes sociais e elogios ao ditador Alfredo Stroessner, do Paraguai, acusando de estuprar meninas menores de idade.

“Ameaça de processo? Também vou te processar por postar pornografia, idolatrar pedófilo, assassinos e torturadores. Eu enfrentei a ditadura de generais, tenente de m****. Só virou capitão quando foi expulso do exército”, atacou o ator.

Este diálogo hoje é destaque em sites como o NE 10, do Jornal do Comércio do Recife e na revistas IstoÉ e Veja.

Zé de Abreu disse a Bolsonaro, pelo Twitter: “Não tenho medo de você”.

*Fotos: Revista IstoÉ

quinta-feira, 7 de março de 2019

Os suplentes de vereador Irmão Soares e Martins vão assumir o PMN de Santa Cruz do Capibaribe

O Partido da Mobilização Nacional (PMN 33), poderá nos próximos dias ter nova direção em Santa Cruz do Capibaribe a Capital do Pólo de Confecções. Filiados ao PSD, os dois tiveram expressiva votação no pleito de 2016 obtendo juntos cerca de 1500 votos.

Com início do segundo mandato, o prefeito Edson Vieira não reconheceu os méritos dos dois candidatos fazendo com que Martins mudasse de grupo político. Já o irmão Soares, mesmo escanteado por Edson Vieira continuou no grupo. Agora os dois suplentes e nomes como Osiel que faz parte do MTST e outras lideranças estão migrando para  PMN para formação de uma chapinha em 2020. "Somos um grupo e o que der pra um tem que dar pra todos se não for assim não é um grupo", falou Martins.

Com a possível saída de Martins do PSD chega ai fim um ciclo de 7 anos. Outros nomes como Nildo do Santo Agostinho, Amilton Piscineiro e Gilmar da saúde poderão fazer parte do grupo. Para 2019 o grupo poderá lançar candidato a conselho tutelar. 

DANIELA MERCURY ENVIA CARTA A JAIR BOLSONARO

Presidente Jair Bolsonaro usou o Twitter para mandar um “recado” aos cantores Caetano Veloso e Daniela Mercury.

Segundo o presidente, dois famosos, com a música “Proibido o Carnaval”, estão acusando o Governo Federal de querer acabar com a maior festa popular do Brasil. "Mas a verdade é outra: esse tipo de artista não mais se locupletará da Lei Rouanet", alfinetou Bolsonaro.
Caetano por enquanto está quieto, porém Daniela Mercury reagiu e mandou uma carta oficial ao presidente da República dando a entender que ele não entende nada de artistas nem de Lei Rouanet.
Artista baiana se colocou à disposição de Jair Bolsonaro para explicar como funciona a lei e disse que em mais de 20 anos de carreira teve acesso ao mínimo de recursos públicos, usando mais do próprio bolso ou da iniciativa privada para tocar seus projetos, que segundo ela beneficiam muito a Bahia, atraindo milhares de turistas para o estado e gerando renda.
Na íntegra, a carta da cantora para o presidente:
"Sr. Presidente, sinto muito que não tenha compreendido a canção 'Proibido o Carnaval', que defende a liberdade de expressão e é claramente contra a censura. Mas acho que isso nem vem ao caso aqui porque percebo que há uma distorção muito grave sobre a lei Rouanet. 
Parece que ela ainda não foi compreendida. Por isso, me coloco à disposição para explicar como funciona o passo a passo dessa lei. E aproveito para tranquilizá-lo. Usei muito pouco de verba pública de impostos da lei Rouanet em cada projeto que tive aprovado. Para que o senhor entenda, cada desfile de trio sem cordas (sem cobrança de ingresso, de graça para os foliões), custa cerca de 400 mil reais. 
Em 20 anos, Eu tive apoio (TUDO DENTRO DA LEI) de cerca de um milhão de reais de verba de impostos da lei rouanet. 1 milhão em 20 anos, ressalto!!! Dá cerca de 50 mil reais por ano, se assim dividirmos. Considere, sr. Presidente, que eu comecei o movimento de trios sem cordas, de graça para o público, há 21 anos. Eles custaram, por baixo, cerca de 10 milhões de reais! Se tive cerca de 1 milhão de verba pública nesses 20 anos, isso significa que o restante (9 milhões) paguei ou do MEU BOLSO diretamente ou com o patrocínio de empresas privadas. Em 35 anos de carreira, fiz muitas apresentações de graça no Brasil, bancadas do meu bolso. Essa fake news sobre a lei Rouanet criada na eleição não pode continuar sendo usada para desmerecer o trabalho sofrido e suado dos artistas brasileiros. A arte, além de tudo, tem um valor imensurável e o retorno do nosso trabalho para a sociedade, para o turismo, pra a economia é gigante. Para que compreenda melhor, apenas com 1 ano do sucesso 'O Canto da Cidade' (uma música "famosa" minha), Salvador ganhou 500 mil turistas a mais. Mais um exemplo: eu tenho cerca de 50 milhões de reais de retorno de mídia espontânea em cada carnaval de Salvador. 
Esse retorno, a partir de minhas apresentações (6 horas por dia cantando e dançando sem parar nem para comer – somadas a mais 5 horas prévias de preparação – e mais 2 horas pós apresentação para recuperação da voz e do corpo – durante 6 dias seguidos) traz uma valorização gigantesca para a imagem da cidade, do Estado e do país. Tudo isso estimula o turismo e turbina a economia. Tenho visto que estimular o turismo é um objetivo do senhor. Não se engane: trabalhamos muito. Quando se ataca a arte de um país, quando se ataca os "artistas" brasileiros, se ataca a alma do povo desse país. Mereço respeito pelo que sou, pelo que represento e pelo que faço constantemente pela sociedade brasileira em diversas causas, não apenas na arte. Reitero aqui a minha disposição de conversar com o senhor e com sua equipe sobre a lei Rouanet. Se assim desejar, irei com minha esposa, que é também minha empresária, até Brasília para conversar com o senhor sobre o assunto. Abraços e feliz carnaval."
Daniela Mercury Verçosa

Fui usada para lavagem de dinheiro do PSL, revela integrante do partido

Integrante do PSL de Minas Gerais, Zuleide Oliveira, de 41 anos, detalhou como foi feita a proposta para ela ser uma candidata laranja pelo partido, a convite do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, conforme matéria da Folha de S. Paulo desta quinta-feira (7).

"Eu não entendia de nada, eles que fizeram tudo [para registrar a candidatura], eu não tirei uma certidão minha, eles tiraram por lá, eu só enviei meu documento e eles fizeram tudo. Acredito, sim, que fui mais uma candidata-laranja, porque assinei toda a documentação que era necessária e não tive conhecimento de nada que eu estava fazendo (...) Fui usada, a minha candidatura foi usada para fazer parte de uma lavagem de dinheiro do partido", afirmou Zuleide.

Segundo ela, o encontro com o ministro de Jair Bolsonaro ocorreu no escritório parlamentar dele, em Belo Horizonte, no dia 11 de setembro. Zuleide conta que estava acompanhada do marido e de um amigo.

Na ocasião, segundo afirma, foi instada por Álvaro Antônio a assinar requerimento de solicitação da verba, endereçado ao então presidente nacional do PSL, Gustavo Bebianno. "Ele [ministro] disse pra mim assim: 'Então a gente vai fazer o seguinte: você assina a documentação, que essa documentação é pra vir o fundo partidário pra você. (...) Para o repasse ser feito, você tem que assinar essa documentação. E eu repasso a você R$ 60 mil, e você tem que repassar pra gente R$ 45 mil. Você vai ficar com R$ 15 mil para sua campanha. E o material é tudo por nossa conta, é R$ 80 mil em materiais'", afirma Zuleide.

Álvaro Antônio foi procurado pela reportagem para resposta, mas disse não se lembrar do episódio.

Ainda conforme a Folha, Zuleide acabou tendo o pedido de registro de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral devido a uma condenação em 2016, transitada em julgado, por uma briga com outra mulher. Apesar disso, diante da denconfiança de que poderia estar sendo usada, chegou a fazer uma denúncia ao Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais, em 19 de setembro, mas obteve apenas uma resposta protocolar da Justiça Eleitoral.

Fonte: Blog Adriano Roberto


sábado, 2 de março de 2019

BLOGUEIRA COMEMORA MORTE DO NETO DE LULA

Alessandra Strutzel, que se diz blogueira e youtuber, classificou a morte do neto de Lula, de apenas 7 anos, como uma "boa notícia. 

Dezenas de pessoas, em diferentes regiões do Brasil, fizeram a mesma coisa, com mensagens de ódio e intolerância contra o pequeno Arthur Araújo da Silva, que morreu hoje de meningite.

Alexandra Strutzel, a blogueira, ilustrou o texto em que comemorou a “boa notícia” com imagens de coração e felicidade pela morte do menino.
Muitos internautas reagiram, discordando do modo como a Youtuber tratou o assunto.

Diante da saraivada de críticas e possivelmente temendo um processo, Alexandra apagou a postagem e tentou se justificar.

“Espero que me desculpem. Quero que todos saibam que eu jamais iria comemorar a morte de uma pessoa, muito menos a morte de uma criança. Com a postagem que fiz, eu só queria saber como as pessoas reagiriam, mas agora eu sei que fiz isso de uma forma muito infeliz. Fico contente que a reação tenha sido negativa, porque isso mostra que as pessoas não perderam a sensibilidade. Mas fico triste porque mesmo as pessoas que me conhecem tenham achado de verdade que eu seria capaz de um mal sentimento”, postou Alessandra.

A desculpa não convenceu. Tanto que minutos depois internautas resgataram prints ainda mais cruéis em que Alessandra Strutzel aparece dialogando com colegas sobre a morte de Arthur.
Os fatos desmentiram a blogueira (clique na imagem ao lado) e mostraram que ela sabia exatamente o que estava dizendo quando celebrou a morte do menino.

Uma das primeiras internautas a comentar no post já deletado de Alessandra questionou: “Qual é a notícia boa?”. A blogueira respondeu: “Um filho da puta a menos kkkkk”.
“Acho que você não entendeu. Quem morreu foi o neto, uma criança de 7 anos”, rebateu a internauta, sem acreditar no que lia.
A tréplica de Alessandra foi mórbida: “Entendi sim. Pensa, iria crescer com o exemplo do avô, um filha da puta a menos para roubar nosso país”.
Mais informações no Diário do Centro do Mundo, Portal Fórum, Expresso Net, Portal 180 graus, Diário do Brasil, etc.

DOIS MESES DE GOVERNO BOLSONARO

Por Ricardo  Kotscho* 
"O governo roda em torno de si mesmo e do nada(…) Acabrunha, irrita, revolta” (Miriam Leitão, hoje no Globo, resumindo a ópera bufa bolsonariana).
No mesmo dia em que Jair Bolsonaro completou dois meses de governo, o noticiário político deu conta de que ele, eleito em nome da “nova política” e do combate à corrupção, já cedeu à chantagem do “dá ou desce” do Centrão velho de guerra dos tempos de Eduardo Cunha.
A mesma “velha política”, criminalizada pelo capitão durante a campanha eleitoral, que levou Dilma ao impeachment, agora ameaça detonar a reforma da Previdência, o pau da barraca do governo, se não forem atendidas suas demandas.


Em nome da pátria, pedem o mesmo de sempre: verbas das emendas parlamentares à vista (fala-se em R$ 10 milhões por cabeça) e cargos no segundo escalão do governo federal em seus estados.
Mesmo fazendo cara feia, Bolsonaro foi negociar o apoio dos partidos do centrão e, já meio no desespero, convocou o filho Carlucho, o Zero Dois, para deflagrar uma campanha nas redes sociais em favor da aprovação da reforma.
Só vamos saber o resultado dessa ofensiva depois do Carnaval porque as excelências já deixaram Brasília e só voltam na segunda semana de março.

Até lá, a reforma da Previdência, o pacote do Moro, e o resto vão ter que esperar.
Sem ter conseguido até agora montar uma articulação política que preste no Congresso, sem uma base aliada confiável, sem um projeto de governo definido, com um ministério esquizofrênico, Bolsonaro atravessou este primeiro período de governo entre fracassos e delírios, a cada dia mais perdido na cadeira presidencial.

A chamada “lua de mel” de início de mandato foi um completo desastre.
Frondosos pomares de laranjais, variadas denúncias de corrupção de membros do governo, chantagens, barganhas, bateção de cabeças no Planalto, atritos com importantes parceiros comerciais, não teve um dia sem crise com a “nova política”.
Até os bolsominions que o elegeram já estão perdendo a paciência, como Carlucho constatou na reação às suas mensagens em defesa do pacote de Paulo Guedes, o Robin Wood ao contrário formado na escola de Chicago.

“Votei no 17 mas nem ferrando eu concordo com a Previdência”, reagiu um internauta ao comentar o vídeo postado pelo Zero Dois com Bolsonaro defendendo as mudanças, como relata Monica Bergamo em sua coluna na Folha.
“Seu pai podia fazer uma `live´explicando como se aposentar aos 33 anos de idade”, escreveu outro, lembrando o fato de Bolsonaro ter sido reformado (aposentado) pelo Exército, ao final de um processo por indisciplina.

Fake news no twitter e no zap-zap podem servir para ganhar uma eleição fraudada, mas não se mostram muito úteis para governar, tanto que os Bolsonaros estão saindo fininho das redes sociais nos últimos dias.
Os deuses do mercado também parecem já não botar fé nos poderes do capitão: o Índice de Confiança Empresarial caiu 0,7 ponto em fevereiro, segundo a Fundação Getúlio Vargas.
E até o PSL do laranjeiro Luciano Bivar, o partido franqueado ao presidente para disputar a eleição, já está dividido, com seus cacarecos disputando o butim do poder indo com muita sede ao pote.
De prático, só tivemos até agora o envio dos pacotes de Guedes e Moro à Câmara, onde estão empacados.
Até onde o desgoverno bolsonariano vai resistir?
E até onde o país aguenta tantos desvarios de ministros, elogios a ditadores e torturadores, ameaças aos direitos humanos e às conquistas sociais, agressões ao bom senso e à mínima civilidade nos modos?
Com o poder dividido entre os filhos do capitão e os generais de pijama que o tutelam, tudo pode acontecer, inclusive nada.

Por enquanto, eles estão mais preocupados com o destino da Venezuela de Maduro e o muro do Trump na fronteira do México do que com o dos 12,7 milhões de desempregados brasileiros, segundo o último levantamento do IBGE.

Parece ficção, e é tudo real. Foram só dois meses, mas já parece uma eternidade.
*Ricardo Kotscho é jornalista profissional, atua em São Paulo e assina o blog "Balaio do Kotscho".